Seguidores

sábado, 16 de junho de 2012

Dicas para colocar mais um gato em casa



Sua casa já tem gato e você deseja trazer mais um? Veja as dicas para aumentar as chances de os veteranos se darem bem com o novato
Nem sempre os gatos que temos em casa aceitam bem um gato recém-chegado. E o novato, por sua vez, pode prejudicar a harmonia existente entre os veteranos. Por isso, mesmo quando o risco de brigas parece pequeno, a recomendação é fazer uma aproximação controlada entre novato e veteranos.
Evitar confrontos é sempre bem melhor do que passar por eles e pelas experiências desagradáveis que podem produzir, entre as quais a redução drástica das chances de convivência pacífica, dependendo do temperamento dos gatos envolvidos. Tanto que muitos proprietários, depois de tentar uma reaproximação pós-briga, acabam por preferir separar os gatos adversários, mantendo-os em ambientes diferentes.
Quando não dá para garantir o bem-estar dos gatos que ficam juntos, separá-los passa a ser a melhor alternativa, inclusive recomendada por mim. Todo gato doméstico deve se sentir livre para usar a caixa de areia, beber, comer, brincar e dormir sem se preocupar demais com um possível ataque de outro membro do grupo.
Recinto para o novato
Para a aproximação dos gatos ocorrer com o mínimo de estresse, a primeira providência é separar um quartinho ou um banheiro para ser ocupado como moradia temporária pelo novato. Num dos cantos do recinto, coloca-se uma caminha macia, junto com o potinho de água e o de comida. Do lado oposto, instala-se a caixa sanitária (caixa com areia). Nunca se põe a caixa sanitária ao lado da caminha, da água ou da comida. 
 
À prova de escape
Gato novato que escapa do seu recinto e gatos veteranos que entram nele, aproveitando um descuido, são os acidentes mais comuns que vejo. É preciso evitar o contato não planejado entre veteranos e novato. Se ocorrer um grande susto ou uma briga entre eles, o sucesso da aproximação poderá ficar bastante comprometido.
Para não facilitar escapes, não permita que os gatos veteranos fiquem de tocaia na porta do recinto do novato, principalmente quando for abri-la. Tenha consigo um borrifador de água ao passar por ela - se um gato se aproximar demais, espirre água nele. Em pouco tempo, os gatos perceberão que é para ficarem afastados daquela porta.
Recomendo também pôr nela um aviso grande, na altura dos olhos dos passantes, alertando que há um gato recém-chegado e que não deve escapar. Se possível, tranque a porta, mesmo que a chave seja deixada na fechadura, servindo apenas para diminuir a chance de alguém passar sem ter os devidos cuidados. 
 
Novato na caixinha
Quando o novato estiver comendo, bebendo, dormindo, brincando e usando a caixa de areia normalmente, é porque se adaptou ao novo recinto. Um novo passo pode ser dado.
Ponha o gato novato numa caixinha de transporte, de preferência numa à qual ele já esteja acostumado. Leve-o para fora do quartinho e fique com a caixa bem próxima a você. O ideal é que, nesse momento, os gatos recebam coisas bem gostosas para comer, inclusive o novato, dentro da caixa. Faça brincadeiras e agrade tanto os veteranos quanto o novato. Com o tempo, os gatos deverão relacionar os petiscos, as brincadeiras e os agrados à presença dos membros do grupo, incluindo o novato.
Para a comida produzir a associação positiva, é preciso que os gatos a ingiram. Por isso, deve ser bem gostosa e é melhor que eles estejam há algum tempo sem comer, para terem apetite suficiente (o apetite diminui em situação nova ou estressante).
Ao mesmo tempo, os gatos deverão desenvolver receio de atacar qualquer outro gato ou de fazer aproximações bruscas. Aquele que tentar isso leva umas belas esguichadas com o borrifador. O treino pode ser repetido várias vezes por dia, monitorado em tempo integral, e, no final, o novato deve retornar para o espaço só dele.
Solto com supervisão
Quando não houver mais comportamentos agressivos entre os gatos veteranos e o novato, situação que pode levar alguns dias ou até semanas para acontecer, é hora de dar o próximo passo.
No mesmo ambiente do treino anterior, abra a caixa de transporte e permita que o novato saia dela. De preferência, estimule-o a comer petiscos bem gostosos fora da caixa de transporte. Fique completamente atento. A chegada dos demais gatos deve ser gradual e amistosa. Caso contrário, a agressividade é impedida com o jato de água. Terminado o exercício, o novato volta ao recinto dele.
Repita essa etapa quantas vezes for preciso, até você ganhar confiança e resolver deixar o novato junto com os veteranos, sem supervisão.
Revista Cães & Cia, n. 347, abril de 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recent Visitors